A importância das palavras

As palavras repetidas podem ter força sobre as pessoas e, assim, grande probabilidade de se tornarem reais para elas.

A o criarmos nossos filhos, quando exaltamos suas qualidades, reforçando os pontos positivos e seus pequenos esforços, possivelmente sua auto estima e a segurança são reforçadas.

No caso de pais que criticam muito, buscando o perfeccionismo e/ou utilizando palavras ofensivas, provavelmente isso trará sérias consequências aos filhos no futuro.

As pessoas são diferentes, de fato. A interpretação e o resultado impactarão de forma peculiar.

Uma pessoa que passou a vida sendo chamada de imprestável, por exemplo, poderá tornar-se útil para compensar aquilo que ouviu, mas a grande probabilidade é que no decorrer de sua vida tenha atitudes que corresponda ao que ouviu.

Assim, percebo que as palavras ditas repetidamente podem causar traumas e bloqueios, gerando indivíduos com baixa estima e que duvidem de suas próprias capacidades.

Em suma, é de grande importância que nas relações interpessoais possamos saber falar e ouvir.

As vezes as pessoas feridas nos ferem e isso é um problema delas, e não nosso.

Se hoje, de alguma forma lembramos de palavras que nos feriram, é preciso tomar consciência e saber se é real ou não .

Termino este texto com uma frase que li e resume, minha mensagem:

“Não importa o que fizeram com você. O que importa é aquilo que  você faz com o que fizeram de você”. (Jean Paul Sartre)

Sobre o autor:


Viviane Kede
É Psicóloga clínica, especialista em doenças psicossomáticas.
Há mais de 15 anos, atendendo adolescentes e adultos 

Contato: 99923-1646
Envie sua pergunta para : vkede@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X