Como a inteligência emocional faz a sua advocacia se destacar no mercado

Equilíbrio entre habilidades comportamentais e técnicas

Neste artigo, vou continuar escrevendo sobre inteligência emocional e habilidades comportamentais.

Vou te apresentar como você pode equilibrar as habilidades comportamentais e técnicas para se destacar no mercado.

Durante a minha vida, desde os primeiros anos até bem pouco tempo, ouvia constantemente que era importante aprender (ou pelo menos entender o básico sobre) matemática, física, química, biologia, português e afins, para passar no vestibular e entrar na faculdade. Depois, como poderia focar nas matérias afins da área escolhida para exercer minha profissão, poderia estudar apenas as matérias exigidas inerentes aquela área escolhida.

Ao final, se estudasse com dedicação teria capacidade técnica para ser uma excelente profissão.

De fato, na advocacia conhecer amplamente as leis, saber “décor seus artigos”, mesmo com toda a produção legislativa existente, aprofundar-se nas doutrinas e jurisprudência fazem parte do currículo do bom advogado.

No entanto, vivemos em uma época em que o conhecimento humano cresce exponencialmente, o que demanda uma capacidade cada vez maior de adquirirmos conhecimentos além dos de nossa profissão.

É vital aprender habilidade que nos favoreça analisar situações por diferentes pontos de vista; colocar em prática atitudes comportamentais inatas que não são ensinadas nas escolas.

Ou seja, aquela fórmula: seja especialista neste ou naquele ramo do direito e você vai se destacar na advocacia, já não lhe garante o “pão de cada dia”.

Com a vivência e sempre atenta às tendências de mercado, descobri que conhecer muito sobre o direito era pouco.

Na minha prática, no mercado financeiro, tendo que auxiliar na solução de demandas das mais simples e cotidianas, no atendimento a cliente nas agências, aos diretores, a outros colegas de área de produtos, ou a auditores do Banco Central, profissionais da CVM, Tribunais de Contas e tantos outros, percebi que o ser humano tem questões muito maiores para lidar do que apenas ‘o que a lei diz sobre isto ou aquilo’.

Na verdade, a grande maioria dos problemas que o jurídico nas empresas enfrenta está relacionado diretamente com habilidades comportamentais, como relacionamento pessoal, produtividade, excesso de estresse, falha em comunicação, baixa capacidade de se adaptar a novas situações.

Está aqui o motivo para se trabalhar a inteligência emocional, além da intelectual que bem aprendemos nos bancos da universidade.

A inteligência emocional pode ser definida como a capacidade de o indivíduo lidar com frustação, com o medo, ansiedade, mal humor e tantos outros sentimentos, gerenciando-os de forma positiva.

Dentro da advocacia empresarial o conhecimento técnico é necessário, é “obrigação”. Mas é preciso mais.

É preciso dominar a difícil arte de conviver com as pessoas. E somente é possível a partir de nos conhecermos em primeiro lugar. De sermos adultos emocionais. É desafiador para um advogado admitir essa necessidade, bem sei.

Nossa formação nos molda a sermos duros para o duelo.

Porém, posso assegurar que é uma questão de merecimento ter inteligência emocional desenvolvida. E nem de longe isso é uma visão romântica.

Eu mesma fiz vários processos de autoconhecimento. Eles me proporcionaram uma autonomia emocional tamanha, trazendo equilíbrio entre minhas habilidades técnicas e comportamentais. Pude atuar com empatia, com visão sistêmica e contribuir para resultados consistentes para a empresa onde atuei por quase 30 anos.

E ainda me autoconhecer a ponto de ter consciência da possibilidade de equilibrar vida profissional com a pessoal, depois de muitos anos sofrendo, sem ao menos saber identificar de forma leve e harmoniosa essas partes que são a minha integridade.

Depois de ter experimentado a possibilidade de atuar com leveza, hormonia e competência na advocacia, decidi que iria transmitir isso para você, meu (minha) colega da advocacia.

E a forma encontrada foi por meio de uma metodologia prática, dinâmica própria criada por mim para desenvolver suas habilidades comportamentais, sua inteligência emocional, considerando seus conhecimentos e experiência.


Venha comigo conhecer como você vai fazer sua advocacia se destacar neste universo de mais de 1 milhão de advogados inscritos na Ordem.


Espero você nos workshops, mentorias que preparei especialmente para você, advogado de empresa.

Veja mais: https://bit.ly/2uWNmuh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X