Câncer de pele: couro cabeludo também deve ser protegido

Na hora da exposição ao sol, a região também precisa de cuidados para evitar o risco do câncer de pele, principalmente em quem é parcial ou totalmente calvo 

Todo ano especialistas alertam para os cuidados com a pele durante o verão. Nesta estação é preciso redobrar a atenção com a saúde, principalmente com a exposição solar, que pode causar o câncer de pele. Muitas pessoas já sabem qual o horário de maior incidência de raios ultravioletas e fazem uso de filtro solar, mas esquecem de algumas partes do corpo, que acabam passando despercebidas e não recebem proteção adequada, como o couro cabeludo.  O surgimento de tumores nessa região pode acontecer e, por ser escondida, o diagnóstico do câncer de pele pode até demorar a ser feito, o que dificulta o tratamento da doença.

“Apesar da área inusitada, o câncer de pele pode aparecer sim no couro cabeludo, e não só em quem tem pouco cabelo ou é calvo. A calvície pode aumentar o risco, principalmente dos homens que não protegem o couro cabeludo contra os efeitos de radiação ultravioleta, mas pode acontecer até em quem tem bastante cabelo. Nesses casos, o diagnóstico pode demorar demais, já que esses as lesões não ficam tão visíveis e podem ficar encobertas pelos fios”, alerta a oncologista do Cecon/Oncoclínicas Juliana Alvarenga.

Realizar o autoexame na cabeça não é comum, mas é fundamental lembrar dessa região. E para não correr o risco de descobrir o tumor em uma fase avançada, é preciso ligar o sinal de alerta em casos de lesões ou formações no couro cabeludo que coçam, sangram e demoram a cicatrizar. “Até mesmo quando for cortar o cabelo, se o cabelereiro encontrar alguma ferida, é preciso investigar. Não dá para subestimar pintas ou manchas no corpo”, diz a oncologista.

O câncer de pele é o tumor mais comum no Brasil e no mundo e corresponde a 27% de todos os tumores malignos do País, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). No Brasil, o número de casos novos de câncer de pele não melanoma esperados, para cada ano do triênio 2020-2022, será de 83.770 em homens e de 93.170 em mulheres, correspondendo a um risco estimado de 80,12 casos novos a cada 100 mil homens e 86,66 casos novos a cada 100 mil mulheres.

Prevenção e cuidados

Para proteger o corpo, incluindo o couro cabeludo, é preciso colocar em prática os cuidados e as orientações dos especialistas. “Além do filtro solar com fator de proteção 30, é indicado usar também boné ou chapéu, de preferência feitos com tecidos com proteção UV. O filtro deve ser reaplicado a cada duas horas, durante a exposição ao sol ou após mergulho. E a exposição ao sol deve ser feita de preferência até as 10h e após as 16h, horários de menor emissão dos raios ultravioletas” explica a médica.

Sobre o Grupo Oncoclínicas

Fundado em 2010, o grupo possui atuação em oncologia, radioterapia e hematologia em 11 estados brasileiros. Atualmente, conta com 70 unidades entre clínicas e parcerias hospitalares, que oferecem tratamento individualizado, baseado em atualização científica, e com foco na segurança e o conforto do paciente. Para obter mais informações, visite www.grupooncoclinicas.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
X