Verão: Hidrate seu animal

É necessário redobrar o cuidado com a hidratação de cães e gatos

Assim como os seres humanos, os animais necessitam de cuidados redobrados durante o verão. Devemos ficar atentos à hidratação dos ‘pets’ nos períodos mais quentes do ano. O aumento do consumo de água é fundamental para que eles fiquem saudáveis.

Segundo a médica e nutróloga veterinária Dra. Patricia Ribeiro de Oliveira é importante incentivar o cão ou gato a ingerir mais água no verão. “Troque a água dos bebedouros e acrescente pedrinhas de gelo nos potes, no mínimo, duas vezes ao dia para que se mantenham frescas”, orienta.

Patrícia dá dicas para identificar se os aninais estão apresentando sinais de desidratação e orienta observá-los com mais atenção.

“Animais desidratados tendem a ter os olhos mais opacos. Os pelos sem vida, também são alguns dos sinais de desidratação. Puxe levemente a pele da parte de cima do pescoço do seu cão ou gato e caso ela demore cerca de 10 segundos a retornar à posição inicial, leve o animal ao veterinário, pois isso é um grande indicativo de desidratação. A melhor forma de hidratar o animal é, sem dúvida, utilizar água fresca. Normalmente em período de verão, os ‘pets’ necessitam do dobro da ingestão de água comparado aos meses que apresentam temperatura mais fria. Forneça locais de sombra para que eles possa se refugiar ao longo do dia e nunca passeie com os animais nos horários mais quentes – entre 11 e 17 horas (horario de verão)”. indica

Patrícia complementa as orientações informando que a melhor condição para os animais com muita quantidade de pelos é a tosa. Ela indica o banho uma vez a cada sete dias, evitando choques térmicos, como deixar os animais no sol e em seguida colocá-los em local com ar-condicionado.

“Mantenha um pote de água durante o passeio com o ‘pet’ e o ofereça esporadicamente, sem forçá-lo a ingerir, pois ele vai beber quando sentir sede. Após a caminhada forneça bastante água fresca. Evite exercícios prolongados e longos passeios no período do verão. Prefira caminhadas em locais com árvores que forneçam ventos e sombras. Caso o dia esteja muito quente, sem vento, leve seu animal para passear apenas após as 19h ou 20 horas, quando não houver mais sol. Assim como o ser humano, o animal também precisa de protetor solar nas regiões que não contém pelos, como o focinho. Compre protetor solar ‘baby hipoalergênico’ e aplique sempre que sair com o ‘pet’ durante o dia. Cães também podem desenvolver o câncer de pele”, orienta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X