Pós-pandemia: o que esperar do mercado de trabalho e do novo profissional

Por Carlos Cesar dos Anjos Sad

A pandemia causada pelo novo coronavírus tem impactado fortemente a sociedade em diversos aspectos, inclusive o profissional. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no fim de agosto, 12,8 milhões de brasileiros estão desempregados.

O IBGE trouxe outra informação importante: no início de agosto e referente ao segundo trimestre de 2020, é o aumento da taxa de informalidade. Isso mostra que são 30,8 milhões de brasileiros que estão trabalhando na informalidade.

Esse cenário de demissões e deterioração do emprego gera insegurança para o futuro, uma vez que ainda não tem definido a vacina para o novo coronavírus (Covid-19).

Mas, afinal, a principal dúvida no momento é como estará o mercado de trabalho quando as coisas voltarem ao normal. Quais serão os diferenciais do trabalhador para a retomada do emprego pós-pandemia? Para essas indagações, é preciso analisar o atual e o futuro cenário.

A economia tem importante contribuição, uma vez que o maior desafio, tanto dos governos quando dos empresários, será recuperar os níveis de atividade econômica, os postos e os índices de remuneração dos trabalhadores.

Pelo que vemos no atual momento, são empresas demitindo, mas também há muitas outras contratando. Acreditamos que aos poucos a situação vai se normalizando. Esse momento será importante para adaptação. Tanto a empresa quanto os profissionais precisão se adaptar à nova realidade.

Durante o período de isolamento social, muitos puderam realmente perceber – alguns pela primeira vez – a força e a importância da tecnologia para a continuidade dos negócios, e isso não deve mudar.

Os cidadãos que vão procurar emprego no pós-pandemia devem se atentar ao “novo mercado de trabalho”, que estará mais híbrido, mais multidisciplinar e deverá requerer mais flexibilidade e novas competências. É importante aproveitar o momento para se aprimorar, buscar curso para se qualificar e ficar por dentro do que há de novo no meio.

O setor trabalhista também tende a passar por algumas mudanças e é fundamental se preparar para isso. Portanto, enquanto a rotina não volta ao normal, é o momento dos que estão sem ocupação, apostar em cursos profissionalizantes e de especializações, o que ajudará a conquistar uma vaga com a retomada gradual do mercado de trabalho.

Tem alguma dúvida com relação aos direitos trabalhistas? A Provider – Saúde e Segurança do Trabalho está à disposição para ajudar as empresas e colaboradores a solucionar as questões do meio trabalhista.

Carlos Cesar dos Anjos Sad é Diretor jurídico/comercial da Provider – Saúde e Segurança do Trabalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
X